10 Anos de Bitcoin: tire as suas dúvidas sobre a moeda digital


No dia 31 de outubro de 2008, um artigo foi publicado no The Cryptography, uma lista de mailing aberta pertencente ao site metzdowd.com. O artigo era assinado por alguém chamado Satoshi Nakamoto e descrevia um sistema de dinheiro eletrônico baseado em transações peer-to-peer.

Nascia ali o Bitcoin, moeda virtual mais famosa e uma das primeiras de todo o mundo. O primeiro bloco de Bitcoin só seria mineirado em 3 de janeiro de 2009, a primeira transação foi feita pouco depois e, no mesmo ano, a primeira compra: duas pizzas, custando 10.000 BTC.

O Bitcoin mudou muito nesses dez anos. O valor da moeda disparou até se tornar uma das mais valiosas do mundo. Virou ativo de especulação, inspirou um mar de outras criptomoedas, algumas até bancadas por gente famosa, e hoje parece um pouco distante do seu objetivo original: servir como o dinheiro do futuro.

Se você não está por dentro da tecnologia, veja esse guia com as 10 perguntas e respostas mais comuns envolvendo a moeda. Confira:


1. O que é Bitcoin? Do que ela é feita?

Bitcoin é uma moeda virtual. Assim como o real e o dólar, ela serve para comprar coisas de vendedores que aceitam receber em Bitcoin. Essa moeda não existe em papel nem em metal – a imagem que você vê acima é meramente ilustrativa.

Um Bitcoin é também como se fosse um mineral, como ouro ou carvão. Ele precisa ser “minerado”, fabricado a partir de um certo trabalho. Esse trabalho é executado por processadores de computador, que geram valores para uma carteira virtual enquanto cálculos.

2. Bitcoin é anônimo?

Apesar de oferecer um grande nível de privacidade, o Bitcoin não é exatamente anônimo. É possível rastrear a origem das moedas com certo grau de precisão. Além disso, todas as transações ficam registradas em uma extensa lista de dados disponível publicamente, o chamado Blockchain.

Apesar de ser rastreável, é possível utilizar identidades falsas para fazer a compra de moedas digitais, algo que não é possível com transações envolvendo dólares, por exemplo. Por isso tantos cibercriminosos usam a moeda.

3. Como faço para adquirir Bitcoins?

Qualquer pessoa pode adquirir Bitcoins, sem qualquer restrição. Você pode conseguir uma criando uma carteira virtual e recebendo pagamentos ou transferências com essa moeda. Ou você pode simplesmente trocar seu dinheiro de verdade numa casa de câmbio online. Você só precisa seguir os passos de cada site que realiza o serviço e arcar com as tarifas estipuladas por eles.

4. Quanto vale 1 Bitcoin?

É preciso destacar que existem dois tipos: o Bitcoin e o Bitcoin Cash, que segue outras regras de anonimidade e autenticação. O valor da moeda é muito volátil e muda o tempo todo. Na manhã desta terça-feira, 31, quando o Bitcoin completa dez anos, 1 BTC equivale a R$ 23.251. No entanto, você pode comprar frações de Bitcoin que custam menos.

Veja Também

• iPhone 8 e X ganham recurso polêmico que reduz desempenho do celular

• Galaxy S10 terá 12 GB de memória RAM e 5G, indicam analistas

• Esse é o primeiro HD de 15 TB do mundo

5. Bitcoin é seguro?

Em tese, o sistema do Bitcoin é seguro, criptografado, e o seu dinheiro está protegido no ambiente digital. No entanto, é preciso tomar algumas precauções, como manter suas senhas bem protegidas e não cair em golpes da internet. Ter Bitcoins roubados é tão fácil ou difícil quanto ter seu Facebook hackeado.

6. Quem inventou o Bitcoin?

Sabe-se que o codinome do pai da moeda é Satoshi Nakamoto. No entanto, não há informações concretas sobre quem realmente é essa pessoa. Em 2016, o australiano Craig Wright disse possuir provas de que teria sido ele, usando o pseudônimo, quem criou a moeda digital. Semanas depois, mudou de ideia e disse que não iria provar tais afirmações. O mistério continua até hoje.

7. Quais são as alternativas ao Bitcoin?

Existem diversas criptomoedas e moedas digitais mundo afora, cada uma com suas características. Atualmente, as moedas mais conhecidas além do Bitcoin são Ethereum, Dash, Monero, Litecoin e Syscoin. O valor delas, no entanto, ainda está bem longe do Bitcoin. A mais valorizada é a Ethereum, que vale R$ 722,85 no momento em que este texto é redigido.

8. Preciso declarar Bitcoins no Imposto de Renda?

Sim. Mesmo que o Brasil não considere Bitcoin oficialmente uma moeda, se você possui algumas unidades guardadas, terá de informar à Receita Federal e, talvez, pagar imposto por isso. Para a Receita, Bitcoin é um ativo financeiro passível de tributação e deve ser incluída na categoria “Outros” da declaração de IR.

9. O que eu posso comprar usando Bitcoin?

Atualmente, há uma grande quantidade de produtos e serviços que podem ser adquiridos mediante pagamento em Bitcoin. No Japão, por exemplo, é possível até pagar contas de luz usando a moeda digital em algumas regiões. No Brasil, é possível ver os estabelecimentos que aceitam a moeda digital usando este mapa.

10. Vale a pena investir em Bitcoin?

Se o seu objetivo com a moeda não é comprar itens, mas sim ganhar dinheiro de verdade, como se fosse um investimento em título de crédito, vale a pena tomar cuidado. A moeda é muito volátil e pode perder valor da noite para o dia. Há casos de pessoas que ficaram milionárias quando compraram antes de uma grande alta e o caso de pessoas que perderam tudo numa queda inesperada. Se você tem tempo para acompanhar as flutuações e não colocar todas as suas economias neste negócio, pode valer a pena, apesar do altíssimo risco.

Fonte: Olhar Digital



O natal está chegando: Confira a mini-loja do Portal Winzow no Magazine você. São milhares de produtos para o seu fim de ano com até 60% de desconto em vários setores. Sua compra é 100% segura e realizada pelo Magazine Luíza. Clique Aqui